“Sendo assim, não corro como quem corre sem alvo, e não luto como quem esmurra o ar.”
1 Coríntios 9:26

Qual é o Seu Alvo?

 alvo-perfeito

 

 

 

 

 

 

 

 

abdominal

Assim como vimos semana passada, Paulo novamente usa os esportes para dar exemplos na sua mensagem. Ele diz que tem um alvo, um objetivo, não fazendo dessa forma nada em vão. E seu objetivo é mostrar Cristo para o maior número de pessoas que ele puder. Da mesma maneira, ao começarmos um treinamento físico devemos ter em mente um objetivo, pois senão nosso esforço pode não obter os resultados que esperamos, sendo assim, em vão.

Alguns dos objetivos mais comuns que as pessoas tem ao se exercitar são perder peso, ganhar massa muscular, melhorar a saúde, reduzir riscos de doenças crônicas e treinar para competições e testes físicos. São objetivos diferentes e demandam treinamentos específicos. Quem treina para competições ou testes físicos, por exemplo, se exercita mais intensamente do que quem quer apenas melhorar a saúde.

Mas como definir a intensidade do exercício? E como saber qual é a intensidade adequada para atingir meu objetivo? Para definir a intensidade, usa-se a frequência cardíaca (FC) que se atinge durante o exercício, utilizando-se para saber isso um frequencímetro (monitor cardíaco), e calcula-se a que porcentagem da FC máxima (FC máx.) ela corresponde. Quanto mais próxima da FC máx., mais intenso é o exercício. E para saber qual é a intensidade adequada para o seu objetivo, utiliza-se o conceito de zona alvo de treinamento. A maior parte da literatura da área concorda que há pelo menos 5 zonas de treinamento físico, que são:

– Zona de manutenção ou de intensidade moderada. É a mais recomendada para iniciantes, já que usa de 50% a 60% da FC máx. Além disso, é considerado um treino para restauração. Essa zona traz benefícios para a saúde;
– Zona aeróbia lipolítica. Tem como principal fonte energética os triglicerídeos (gordura). Esse treino, feito principalmente para a perda de peso, usa de 60% a 70% da FC máx.;
– Zona limiar aeróbica. Está entre 70% e 80% da FC máx. Esse treino, muito utilizado por atletas, visa o aprimoramento do condicionamento físico;
– Zona limiar anaeróbica. Localiza-se entre 80% e 90% da FC máx. Com esse treino, aprimora-se as reações químicas da via anaeróbica de produção de energia;
– Zona de esforço máximo. Utiliza entre 90% e 100% da FC máx. e é usada por atletas que precisam de explosão muscular, como Usain Bolt nos 100 metros rasos. O risco de lesão é alto e deve-se permanecer nessa zona por curtos períodos de tempo, pois o corpo trabalhará em regime de débito de oxigênio.

Lembrando que é importante a orientação profissional. Procurem um professor de Educação Física que te ajude a alcançar seu objetivo.

Hugo Barreto Facundo, professor de Educação Física.

Compartilhe: