Sem holofotes

Sem holofotes

“É feliz apenas aquele que doa”. (Johann Wolfgang von Goethe)

Sem holofotes

Fomos feitos à imagem e semelhança de Deus, aquele que nos doou a sua própria vida.
É quando doamos que mais nos parecemos com Deus.
É quando doamos que mais nos aproximamos do que há de melhor no ser humano. Fomos feitos para doar.
Quando doamos, transferimos o foco de nossas necessidades para as carências do nosso irmão.
Quando doamos, paramos de idolatrar nosso dinheiro, nosso talento, nosso tempo, nossa competência.
Quando doamos, plantamos sementes que poderão gerar árvores maiores que as nossas.
Quando doamos, multiplicamos o que temos.
Quando doamos, mudamos o futuro.
Não há uma pessoa sequer que tenha tão pouco que não possa doar.
Doando sangue, preservamos uma história.
Escancarando um sorriso, fazemos a alegria correr no outro rosto.
Dando dinheiro, satisfazemos uma necessidade, ajudamos na realização de um sonho, disseminamos o perfume do amor.
Compartilhando parte do nosso tempo, descobrimos o valor da existência humana.
Proferindo uma palavra de ânimo, escrevemos livros nas biografias dos outros.
Disseminando conhecimento, tornamos mais forte a luz da verdade.
Somos felizes não quando guardamos mas quando distribuímos. Quanto mais doamos, mais nos realizamos. São lindas as mãos que se movem para apoiar.

“Quando ajudarem alguém necessitado, não deixem que a mão esquerda saiba o que a direita está fazendo”. (Mateus 6.3)

Reproduzido do site PRAZER DA PALAVRA, de Israel Belo de Azevedo, que pode ser ser acessado em www.prazerdapalavra.com.br.