Credo negativo

Credo negativo

“Quem aceita o mal sem protestar, coopera realmente com ele”. (Martin Luther King Jr)

Credo negativo

Tomei minha decisão.
Decidi que não crerei em promessas de políticos porque, sempre em campanha, dizem qualquer coisa para receber minha adesão.
Resolvi que não crerei em revelações sobre a chegada de uma greve mantida em segredo nem no perigo de uma vacina anunciada pelas autoridades para prejudicar a população.
Concluí que não crerei na fidelidade dos amigos a quem encontro só quando de mim têm precisão.
Escolhi que não crerei nas certezas dos que garantem que na Bíblia há páginas ou livros faltando por interesses de alguma denominação.
Escrevi que não crerei no acerto dos que afirmam que estou sozinho no mundo e que devo agir apenas segundo o que me dita a minha pura razão.
Entendi que não crerei no que cantam sobre si mesmos os produtos expostos nas lojas ou nos meios de comunicação.
Compreendi que não crerei que posso ganhar dinheiro fácil sem cansar a mão.
Defini que não crerei que os atentados que cometo contra o meu corpo sem castigos ficarão.
Tomarei decisões depois de muito refletir, não passarei adiante o que não conferir, não esquecerei os amigos de verdade, estudarei a Palavra de Deus com seriedade, cultivarei com Jesus Cristo uma boa amizade, consumirei com o desejo e com a razão, terei como meu o que vier da minha produção, cuidarei do meu corpo com dedicação.

“Se vocês ficam mordendo e devorando uns aos outros, tenham cuidado para que não sejam mutuamente destruídos”. (Gálatas 5.15)

Reproduzido do site PRAZER DA PALAVRA, de Israel Belo de Azevedo, que pode ser ser acessado em www.prazerdapalavra.com.br.