Com ou sem asas

Com ou sem asas

“A alma, na sua forma mais pura, assemelha-se a Deus, mas é o anjo que nos dá uma melhor idéia dele. Isso é tudo que o anjo é: uma idéia de Deus”. (Meister Eckhart)

Com ou sem asas

Nos campos de Belém, os pastores viram e ouviram anjos, os quais, por nos acharmos mais sábios, não temos conosco, nas situações normais e nas especiais.
Talvez hoje Deus não os empregue mais para nos avisar sobre o que vai acontecer, para nos convidar para algo a fazer ou para nos socorrer. Talvez.
É certo, porém, que não podemos circunscrever Deus ao passado, como se habitasse numa garrafa cuja tampa fechamos para que não tenha mais poder. Se ele quiser nos enviar anjos como fazia na antiguidade, ele o fará. Quem somos nós para limitá-lo?
Pode ser que, além de sua Palavra escrita, Deus agora inspire uma maviosa canção para nos renovar a esperança, envie um amigo atento para nos aconselhar numa decisão, escreva uma história real para nos convidar à confiança, mande um abraço fraterno para nos restaurar à comunhão, prepare um profissional competente para nos curar de uma doença, levante um braço veloz para nos livrar de uma desgraça, interesse uma misericordiosa mão para nos trazer o alimento. Quem pode impedi-lo de agir assim?
Deus não cabe em nossa razão, não se esgota em nossa experiência, não se esconde em nossa religião, não atende à nossa exigência.
Se quiser, Ele faz que anjos extraordinários voem em nossa direção ou que pessoas comuns apareçam para fazer vibrar de novo o nosso coração.

Reproduzido do site PRAZER DA PALAVRA, de Israel Belo de Azevedo, que pode ser ser acessado em www.prazerdapalavra.com.br.

Habilidades

Postado em

11/12/2017