Adoecer e tratar

Adoecer e tratar

“Um dia, quando olhares para trás, verás que os dias mais belos foram aqueles em que lutaste”. (Sigmund Freud)

Adoecer e tratar

Adoecer é uma forma de perder. E não gostamos.
Porque o acesso à saúde lamentavelmente não é universal como deveria, alguns de nós temos a oportunidade de nos tratar.
Para ser bem sucedido, o tratamento precisa que desejemos a cura e nos submetamos aos cuidados requeridos, mesmo que doam.
Uma psicoterapia pode gerar lágrimas, ao desenterrar sentimentos que imaginávamos superados ou inexistentes. Demanda persistência.
Uma fisioterapia pode literalmente doer, até que nossos músculos e ossos se reequilibrem. Demanda disciplina.
Uma farmacoterapia pode prejudicar órgãos saudáveis para sarar o que está enfermo e provocar dores temporariamente lancinantes antes de alcançar o resultado esperado. Demanda paciência.
Uma cirurgia pode necessitar de uma cuidadosa preparação e exigir uma demorada e sofrida recuperação até a vida se normalizar. Demanda esperança.
Diante dos recursos que Deus nos põe para que vivamos, podemos adiar as imprescindíveis decisões e relaxar nos procedimentos indispensáveis.
Podemos até desejar até que Ele dispense os recursos que nos propõe e nos cure sem nossa participação. O milagre pode vir, mas é decisão soberana dele, que só conhecemos depois.
Estando doentes devemos orar e nos submeter ao privilégio do tratamento. Este é o plano de Deus para nós.

“Peço a Deus que tudo corra bem com você e que esteja com boa saúde, assim como vai bem a sua alma”. (3João 1.2)

Reproduzido do site PRAZER DA PALAVRA, de Israel Belo de Azevedo, que pode ser ser acessado em www.prazerdapalavra.com.br.