100 pessoas!

Esse é o número de doadores que o Hemorio espera atingir com a cooperação e a solidariedade dos membros e amigos da Primeira Igreja Batista de Campo Grande na primeira quinta-feira de agosto, dia 3.

Como das outras vezes, vamos fazer mostrar que temos consciência de que doar sangue é mais uma forma de demonstrar amor ao próximo.

Veja aqui o que você precisa saber para fazer de sua doação de sangue um ato de amor e abençoar outras pessoas.

Doar sangue é seguro e quem doa uma vez, não é obrigado a doar sempre. No entanto, é muito importante que pessoas saudáveis doem regularmente. Se você quer ser um doador voluntário de sangue, leia abaixo algumas orientações antes de decidir pela sua doação

Uma informação importante é que a doação não é um meio para se testar para AIDS ou outro agente infeccioso, pois há um período entre a infecção e a sua identificação pelos exames laboratoriais, chamado de Janela Imunológica, que pode variar de semanas a meses dependendo do tipo de agente infeccioso. Durante o período de janela imunológica os testes laboratoriais revelam-se negativos e o agente infeccioso pode ser transmitido através da transfusão de sangue.

Portanto, se você estiver em dúvida se pode ou não doar sangue, leia mais os textos a seguir ou ligue para o DISQUE SANGUE 0800-2820708. Da sinceridade e consciência do doador pode depender a saúde de quem receberá a transfusão de sangue.

Você pode participar doando sangue e/ou divulgando a importância da doação de sangue.

Como doar

Há três principais tipos de doação:   de sangue total, por aférese e doação autóloga.

Doação de Sangue Total: é a doação habitual, onde até 450 ml de sangue são coletados em uma bolsa produzida com materiais e soluções que permitem a preservação do sangue. Os homens podem doar de 2 em 2 meses, até 4 vezes ao ano e as mulheres podem doar de 3 em 3 meses até 3 vezes ao ano.

COMO é feita uma doação de sangue total?

  • Cadastro: O doador, portando um documento oficial com foto, é cadastrado e recebe um questionário para ser respondido. Esse questionário tem o objetivo de avaliar se há alguma situação ou doença que impeça a doação de sangue, portanto as respostas devem ser sinceras e qualquer dúvida deve ser esclarecida na próxima etapa – a triagem clínica.
  • Triagem clínica: O doador é entrevistado e examinado por profissional de saúde, em local que garanta a privacidade e o sigilo das informações. Esse profissional verifica as respostas do questionário e avalia pessoas com alto risco de transmitir doenças pelo sangue. O doador deve ser consciente de que as suas respostas são muito importantes para garantir a sua integridade física, bem como a de quem vai receber o seu sangue. A segurança do paciente que recebe transfusão começa com o doador.
  • Coleta de sangue: A coleta de sangue dura no máximo 10 minutos. Todo o material utilizado é estéril e descartável. Não há risco de contrair doenças doando sangue.
  • Lanche: após a doação o doador recebe um lanche e informações sobre os cuidados básicos que devem ser tomados após a coleta do sangue.

Todas as pessoas podem doar sangue?

Há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue, que são determinados por Normas Técnicas do Ministério da Saúde, e visam à proteção ao doador e a segurança de quem vai receber o sangue

Requisitos básicos para doar sangue

  • Portar documento oficial de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho certificado de reservista ou carteira do conselho profissional)
  • Estar bem de saúde
  • Ter entre 16 (*) e 69 anos, 11 meses e 29 dias. Jovens com 16 e 17 anos podem doar com autorização dos pais e/ou responsáveis legais. No ato da doação, apresente a autorização, que pode ser baixada do website do Hemorio.
  • Pesar no mínimo 50 Kg
  • Não estar em jejum. Evitar apenas alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação

Algumas situações que impedem provisoriamente a doação de sangue:

  • Febre – acima de 37°C
  • Gripe ou resfriado
  • Gravidez atual (90 dias após o parto normal e de 180 dias após a cesariana)
  • Amamentação (até 1 ano após o parto)
  • Uso de alguns medicamentos
  • Anemia
  • Cirurgias
  • Extração dentária a menos de 7 dias
  • Ter feito tatuagem há menos de 1 ano
  • Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina
  • Ter recebido transfusão de sangue há menos de 1 ano

Maiores esclarecimentos serão fornecidos durante a entrevista clínica que precede a doação.

O HEMORIO dispõe de folhetos para divulgação e esclarecimentos sobre doação de sangue, para obtê-los contate doasangue@hemorio.rj.gov.br ou pelo telefone (21) 2332-8629

O que é feito com o sangue após a doação?

  • Fracionamento: A bolsa de sangue total é centrifugada e separada em 03 componentes:
  • Concentrado de hemácias
  • Concentrado de plaquetas
  • Plasma
  • Exames laboratoriais: são realizados exames para determinação do Grupo sanguíneo e para detecção de doenças transmissíveis pelo sangue.
  • Liberação da bolsa: após a realização dos exames laboratoriais, a bolsa de sangue é liberada para transfusão.
  • Transfusão: o sangue é utilizado principalmente nas grandes emergências (acidentes de trânsito, por armas, hemorragias agudas etc), nas cirurgias e em pacientes com doenças oncológicas e hematológicas.

O HEMORIO distribui sangue para mais de 200 hospitais públicos e conveniados com o SUS do Estado do Rio de Janeiro.