COLUNA | COMPORTAMENTO

Na parte I de nosso artigo, falamos da origem da “raiva” e também como ela funciona em uma pessoa. Dessa forma que precisamos entender as consequências que esse sentimento negativo pode gerar em nossas vidas. Assim, descrevemos a seguir orientações que lhe farão compreender melhor sobre a “raiva”.

Consequências  da  Raiva

 A raiva é como uma doença que vai corroendo de dentro para fora, e que causa diversos prejuízos físicos, mentais e espirituais para o próprio enfermo e para as pessoas que a este acompanham.

Como consequências da raiva podemos ter:

  • A violência verbal.
  • A violência física.
  • O Ódio, que consiste numa ênfase de raiva, que geralmente dura mais tempo e acompanha um desejo contínuo de mal a alguém.
  • O comportamento agressivo, que se dá quando o indivíduo assume uma postura contínua de mau humor e raiva, pode ter sua origem em pequenas frustrações que no decorrer da vida se acumulam, e que não foram superadas através de diálogos compreensivos e do perdão ao próximo e a si mesmo.

     O perdão consiste em desistir de qualquer ressentimento quando se é, de alguma forma, prejudicado. Por isso existe quem considera o ato de perdoar como uma possível “cura” para a Raiva.

     No corpo humano a raiva gera problemas no sistema nervoso central, disfunção das glândulas de secreção endócrina, distúrbios no aparelho digestivo e desequilíbrio psicológico.

     Agora que você conhece mais sobre a raiva e seus efeitos nocivos na saúde física, emocional e espiritual, compartilhe esse artigo e vamos espalhar AMOR!!!

Carmen Pires
Psicóloga / Psicopedagoga / Consultora em Gestão de Pessoas
Grupo Qualidade de Vida / Membro da PIBCGRJ

Compartilhe: