Elogio da incerteza

Elogio da incerteza

A certeza é poderosa. Ela nos faz sair da cama todas as manhãs, ao nos dizer que temos algo para fazer, que só nós podemos executar.
A certeza nos faz ter esperança de que podemos agir para que o nosso mundo seja melhor. Saiamos da inércia e atuemos.
No campo da fé, a certeza de que somos amados por Deus faz com que todo o nosso corpo vibre com vontade de viver e deseje compartilhar este amor onde for possível.
Precisamos de certezas.
A certeza não é includente, porque no seu guarda-chuva só a nossa certeza pode ser abrigada. Esta é a natureza da certeza. Ao mesmo tempo, a certeza não tem que ser excludente, porque ela precisa admitir as certezas que habitam os corações dos outros. A nossa certeza é tão firme que pode conviver com a convicção do outro. Uma boa certeza não se faz com a guerra, que busca eliminar a outra.
Uma boa certeza é amiga da paz. Como no campo de futebol, certezas civilizadas cabem no mesmo estádio, porque a guerra é apenas simbólica e acontece tão somente no campo do jogo.
No jogo do poder, sobretudo no político, pelos impactos que têm sobre o presente e o futuro e por ali se desenvolverem a liberdade e a opressão, a frustração e a confiança, a estagnação e o progresso de um povo, a certeza não pode ser uma licença para desclassificar quem pensa diferente, desde que honestamente.
Num mundo complexo, a certeza precisa ser humilde, a menos que deseje se alimentar do sangue vertido no cadáver do adversário.
Certeza e dúvida sobre a proposta que tomamos como nossa bandeira para a solução dos problemas do nosso país devem conviver. A certeza precisa corrigir a dúvida. A dúvida precisa acalmar a certeza.

Reproduzido do site PRAZER DA PALAVRA, de Israel Belo de Azevedo, que pode ser ser acessado em www.prazerdapalavra.com.br.

Habilidades

Postado em

13/03/2017